Técnica de amamentação no Aleitamento Materno

Aleitamento Materno
Aleitamento Materno
Aleitamento Materno

Uma boa técnica de amamentação é indispensável para sucesso no aleitamento materno, uma vez que previne o trauma nos mamilos e garante a retirada efetiva do leite pela criança. O bebê deve ser amamentado numa posição que seja confortável para ele e para a mãe, que não interfira com a sua capacidade de abocanhar a mama, de retirar o leite efetivamente, assim como de deglutir e respirar livremente. A mãe deve estar relaxada e segurar o bebê completamente voltado para si. Estudos com cinerradiografias e ultra-som mostram que é importante a criança abocanhar cerca de 2cm do tecido mamário além do mamilo para que a amamentação seja eficiente. A criança que não abocanha uma porção adequada da auréola tende a causar trauma nos mamilos e pode não ganhar peso adequadamente, apesar de permanecer longo tempo no peito. As mamadas ineficazes dificultam a manutenção da produção adequada de leite, e uma má estimulação dos mamilos pode diminuir o reflexo da saída do leite.

Aleitamento Materno

Aleitamento Materno

O bebê que pega incorretamente no peito é capaz de obter o chamado leite anterior, mas tem dificuldade de retirar o leite posterior, mais nutritivo e rico em gorduras. Os lábios do bebê devem ficar levemente voltados para fora, se os lábios estão apertados indicam que ele não conseguiu pegar em todo o tecido suficiente. É importante enfatizar que quando a criança é amamentada numa posição correta e tem uma pega boa, a mãe não sente dor.

Quando a mama está muito cheia ou ingurgitada, o bebê não consegue abocanhar adequadamente a auréola. Em tais casos, recomenda-se, antes da mamada, a expressão manual da auréola ingurgitada.

Problemas com a amamentação e manejo

1.   Má técnica de amamentação.

2.   Saciar a criança com suplementos líquidos, fazendo-a espaçar mais as mamadas, com conseqüente diminuição da sucção dos mamilos.

3.   Uso de chupetas (bico) que podem funcionar como um substituto para as mamadas freqüentes.

4.   Uso de protetores de mamilos, interferindo nos reflexos produzidos pela sucção.

5.   Horários fixos de mamadas, dificultando o ajuste da produção do leite à exigência da criança.

6.   Mamadas muito curtas ou num só seio, estimulando pouco o mamilo.

7.   Fadiga ou tensão materna, os quais interferem no reflexo de descida do leite.

8.   Uso de drogas que interferem na produção do leite (anticoncepcionais orais, nicotina em excesso, bromocriptina).

 

Leia mais…
Cuidados no Aleitamento Materno

 

Mais sobre Aleitamento Materno no site Aleitamento.com

 

Referências:

  • Aleitamento Materno manual prático, Lilian Mara C. Poli de Castro e Lylian Dalete Soares de Araújo, 2ª edição, Athalaia Gráfica e Editora, Londrina, 2006.
  • Programa de Educação a Distância de medicina Familiar e Ambulatorial – PROFAM – Entrega III, Capítulo 20: Alimentação da criança saudável no primeiro ano de vida, NEC Gráfica, 2002, Argentina.
  • Medicina Ambulatorial: condutas de Atenção Primária Baseadas em Evidências, 3ª Edição, Bruce B. Duncan, Seção III, cap.22, 23 e 24, Artmed, 2004.