Hemospermia (sangue no esperma): Respostas da Doutora

Respostas da Doutora Sonia feita por usuários de Orientações Médicas, sobre:

Hemospermia (sangue no esperma) / Choque pirogênico / Dieta para prisão de ventre / Doença de Scheuermann / Receita de Leite de Soja

 

Hemospermia (sangue no esperma)

A hemospermia (sangue no esperma) é uma condição relativamente comum que pode estar relacionada processos infecciosos na próstata, na vesícula seminal, na uretra, etc. Para se fazer o diagnóstico correto o exame do urologista é imprescindível, ele vai solicitar exame de urina simples, cultura de urina e até uma ultra-sonografia da próstata para esclarecimentos.

Choque pirogênico

Choque ou reação pirogênica é a reação que o organismo apresenta quando é invadido por endotoxinas (microorganismos que podem ser, por exemplo, bactérias). Ela é caracterizada por respostas agudas como febre, calafrios, tremores, cefaléia, hipotensão, etc. E pode ocorrer por contaminação de soros, diálise, etc.

Dieta para prisão de ventre

Alimentos que devem ser ingeridos com maior freqüência: -Cereais integrais (farinhas, trigo, arroz), pão integral, biscoito integral; -Leguminosas frescas e secas (feijão, grão de bico, fava, lentilha); -Frutas frescas como laranja com bagaço, mamão, pêra, uva, figo, ameixa fresca, mexerica, abacaxi, banana prata (exceto maçã e banana maçã); -Sementes oleaginosas (nozes, avelãs, amêndoas, castanhas, amendoim, pistache); -Verduras como alface, acelga, agrião, aipo, escarola, espinafre, nabo, repolho, rabanete, cenoura, mostarda, brócolis, pimentão, (de preferência cruas); -Frutas secas (uva passa, figo, ameixa, damasco); -Sucos de frutas como laranja, tangerina, abacaxi, maracujá (sem coar); -Leite e derivados, principalmente batido com frutas e mel; -Ban-chá ou chá de jasmim; -Farelo de trigo. Recomendação importante: – Ingerir de 2 a 3 litros de água por dia. Em caso de permanecer por 3 dias sem evacuar: -Bater no liquidificador 1 copo de leite gelado, ½ mamão papaia, 4 ameixas secas e tomar em jejum; -Ferver em 1 xícara de água 6 ameixas secas, coar e tomar à noite.

Doença de Scheuermann

A doença de Scheuermann se caracteriza pela necrose da epífise de crescimento dos corpos vertebrais constituintes do centro da curva dorsal (6ª a 9ª vértebra dorsal). Esta necrose ou morte da estrutura óssea epifisária gera uma deformidade em acunhamento do corpo vertebral, fazendo com que haja uma acentuação da curvatura toráxica. A causa dessa doença é desconhecida. Muitos autores relacionam com a hiper-pressão sobre a região dorsal em crianças rígidas com mau preparo músculo-ligamentar durante a fase de crescimento do esqueleto.se caracteriza pela necrose da epífise de crescimento dos corpos vertebrais constituintes do centro da curva dorsal (6ª a 9ª vértebra dorsal). Esta necrose ou morte da estrutura óssea epifisária gera uma deformidade em acunhamento do corpo vertebral, fazendo com que haja uma acentuação da curvatura toráxica. A causa dessa doença é desconhecida. Muitos autores relacionam com a hiper-pressão sobre a região dorsal em crianças rígidas com mau preparo músculo-ligamentar durante a fase de crescimento do esqueleto. Os casos discretos de doenca de scheuermann não requerem tratamento nenhum. Quando a cifose é significativa, é conveniente o uso precoce de colete para correção durante longos períodos, acompanhado de atividade física orientada. Os casos refratários a estes tratamentos ou que apresentem sinais concomitantes de comprometimento de nervos raquidianos, eventualmente podem necessitar de cirurgia para correção da malformação. Assim, a evolução de cada caso vai depender do comprometimento ósseo e deverá ser avaliada individualmente.

Receita de Leite de Soja

Receita do “leite” de soja divulgado pela Embrapa – Soja e que tem um gosto bem agradável segundo o que já experimentei: Ingredientes: 3 xícaras de chá de grãos de soja escolhidos e sem lavar; 6 colheres de sopa de açúcar refinado; 1 colher de chá de sal; 4 e meio litros de água. Preparo: Ferver 1 e meio litros de água; adicionar os grãos e contar 5 minutos a partir da nova fervura; escorrer a água de cozimento e lavar os grãos em água corrente; colocar o restante da água (3 litros) para ferver, adicionar os grãos e cozinhar por 5 minutos, retirar do fogo e não descartar a água de cozimento; quando estiver morno, bater os grãos e a água no liquidificador, por aproximadamente 3 minutos; cozinhar a massa obtida, em panela aberta, por 10 minutos, reduzindo a chama após a fervura, mexendo sempre; retirar do fogo; quando estiver morno, coar em pano de algodão limpo e espremer bem a massa através do pano, com auxílio das mãos; o líquido filtrado é o extrato (“leite”) de soja e a massa restante é o resíduo; levar o extrato ao fogo, ferver por dois minutos e adicionar o açúcar e o sal. Para obter sabor diferente, basta acrescentar chocolate em pó, canela, baunilha, frutas, etc. Acondicionar o resíduo em sacos plásticos e armazenar em freezer para posterior utilização em outras receitas que você pode conseguir no site da Embrapa: www.embrapa.br Acredita-se que o gosto ruim deva-se ao fato de lavar a soja em água fria. Não faça isso. Se achar a receita muito complicada, o que pode fazer é comprar o extrato de soja já pronto que você encontra em qualquer supermercado e utilizá-lo como “leite em pó”, para fazer vitaminas, mingaus, etc.

 

Referências:

  • Programa de Educação a Distância de Medicina Familiar e Ambulatorial – PROFAM – 8 módulos, entre 2002 e 2003, diferentes gráficas, Argentina.
  • Medicina Ambulatorial: Condutas de Atenção Primária Baseadas em Evidências, 3ª edição, Bruce B. Duncan, Artmed, 2004
  • Medicina Interna, Harrison, 2 volumes, 8ª edição, Guanabara Koogan, 1980, Rio de Janeiro
  • Blakbook Clínica Médica, Ênio Roberto Pietra Pedroso e Reynaldo Gomes de Oliveira, 1ª edição, Blakbook Editora, 2007, Belo Horizonte
  • Guide Familial des Medecines alternatives est ládaptation française de Family Guide to Alternative Medicine, publie par The Reader’s Digest Association Limited, London, 1991.
  • Manual de Matéria Médica Homeopática, sintomas-guia e características dos principais medicamentos (clínicos e patogenéticos), Willian Boericke, 1997, Robe Editorial, São Paulo
  • Patologia do Trabalho, René Mendes, Editora Atheneu, 1995, Rio de Janeiro
  • Manual de Medicina de Família e Comunidade, Ian R, mcWhinney, 3ª edição, 2010, Artmed, Porto Alegre, RS

Share on Facebook0Email this to someoneShare on Google+0Tweet about this on Twitter0

Talvez você se interesse também por...