Tamanho dos testículos: Respostas da Doutora

Respostas da Doutora Sonia feita por usuários de Orientações Médicas, sobre:

Tamanho dos testículos / Espirometria / Ureterocele / Tratamento não farmacológico da Hipertensão Arterial / Benefícios do Sol à saúde / Abstinência sexual e masturbação / Betacaroteno

 

Tamanho dos testículos

O tamanho dos testículos depende da idade, indo de 2,6 cm por 3,3 cm na pré-adolescência, até 3,7 cm por 4,2 cm no homem adulto, sendo possível variações para mais ou para menos.
 

Espirometria

A espirometria é um exame que avalia a função respiratória e permite classificar as insuficiências respiratórias, seguir sua evolução e avaliar a eficácia do tratamento. O teste consiste na medida de volumes e capacidades do pulmão, através de respirações rápidas e lentas no aparelho chamado espirômetro, um microprocessador faz automaticamente o registro gráfico e o cálculo dos parâmetros.
 

Ureterocele

Ureterocele é a presença de uma delgada (fina) membrana sobre o meato (orifício) ureteral dentro da bexiga, que se enche de urina quando o ureter se esvazia. Pode causar ureterohidronefrose (aumento do ureter e do rim) ou apenas ser detectada ao exame da bexiga, sem maiores sintomas. O tratamento geralmente é cirúrgico endoscópico. Normalmente é uma alteração congênita, ou seja, a pessoa já nasce com ela.
 

Tratamento não farmacológico da Hipertensão Arterial

O tratamento não farmacológico da hipertensão arterial é eficaz e já fez com que inúmeras pessoas ficassem sem precisar tomar remédios para controle. É importante salientar que a hipertensão arterial não tem cura. O controle deverá ser feito por toda a vida. Ai vai: 1) Retire o sal de sua alimentação o máximo possível; 2) Comece a fazer um exercício aeróbico, que pode ser caminhada, bicicleta ou natação. Diariamente, pelo menos por 30 minutos; 3) Se este for o seu caso, perca peso; 4) Reduza as gorduras animais e os açucares de sua alimentação; 5) Procure realizar atividades relaxantes. Procure exercitar-se no controle da tensão.
 

Benefícios do Sol à saúde


Além de relaxar e garantir uma bonita cor, o sol é responsável pela síntese cutânea de vitamina D, que auxilia a captação de cálcio para os ossos. Os benefícios do sol também se estendem à área psíquica. Estudos comprovam que sua presença estimula o bom humor das pessoas e evita estados de depressão e suicídios, freqüentes em países de inverno rigoroso em que a presença de luz natural é restrita a poucas horas por dia. Às gestantes também é recomendado que tomem sol por 15 minutos diários nos seios para torná-los mais fortes e preparados para a amamentação. Aproveitar o que Sol oferece de melhor, com responsabilidade. Essa é a tônica das novas campanhas apoiadas pela American Academy of Dermatology, que recomenda o uso de protetor solar para quem se expõe ao sol por mais de 20 minutos diários, independentemente da pessoa estar na praia, no clube ou parada no trânsito. A aplicação do filtro solar deve ser feita de 30 a 60 minutos antes da pessoa se expor ao sol.
 

Abstinência sexual e masturbação

Não há problema nenhum em ficar em abstinência sexual, desde que a pessoa se sinta bem assim. Tem-se o exemplo dos monges budistas e de outros religiosos que o fazem sem problemas. Agora, se a pessoa sente muita vontade e por limitações religiosas deseja manter a castidade até o casamento, sugiro a masturbação como solução. Está provado que ela é benéfica para o ser humano e até permite que a pessoa conheça melhor o seu corpo.
 

Betacaroteno

O betacaroteno é encontrado na cenoura e, em vários outros alimentos. Ele é um antioxidante pró-vitamina A que, quando transformado em vitamina A em nosso organismo, age ativamente na recuperação da pele e auxilia na formação de melanina, pigmento presente na pele e responsável por protegê-la dos raios solares e conferir o bronzeamento. A cenoura não apresenta efeito tóxico porque, quando consumida em excesso, o organismo não transforma o betacaroteno em vitamina A e o mantém armazenado no epitélio, conferindo um tom amarelo-alaranjado nas palmas da mão e no tom da pele. O organismo só ira sintetizar o betacaroteno em vitamina A quando for necessário. De qualquer forma não é nada agradável ficar com a o tom da pele amarelo-alaranjado e, por isso, sempre é bom consumir somente o necessário. As principais fontes de betacaroteno são: cenoura, abóbora, mamão, melão e a batata doce. Em quantidades menores, pode ser encontrado nos vegetais folhosos como couve, repolho, espinafre, agrião e brócolis. Considerando que necessitamos de todos os nutrientes, que existe uma interação importante entre eles e que o excesso nunca é legal, aproveite o verão e a grande oferta desta estação de frutas e verduras para elaborar um cardápio bem colorido.

 

Referências:

  • Programa de Educação a Distância de Medicina Familiar e Ambulatorial – PROFAM – 8 módulos, entre 2002 e 2003, diferentes gráficas, Argentina.
  • Medicina Ambulatorial: Condutas de Atenção Primária Baseadas em Evidências, 3ª edição, Bruce B. Duncan, Artmed, 2004
  • Medicina Interna, Harrison, 2 volumes, 8ª edição, Guanabara Koogan, 1980, Rio de Janeiro
  • Blakbook Clínica Médica, Ênio Roberto Pietra Pedroso e Reynaldo Gomes de Oliveira, 1ª edição, Blakbook Editora, 2007, Belo Horizonte
  • Guide Familial des Medecines alternatives est ládaptation française de Family Guide to Alternative Medicine, publie par The Reader’s Digest Association Limited, London, 1991.
  • Manual de Matéria Médica Homeopática, sintomas-guia e características dos principais medicamentos (clínicos e patogenéticos), Willian Boericke, 1997, Robe Editorial, São Paulo
  • Patologia do Trabalho, René Mendes, Editora Atheneu, 1995, Rio de Janeiro
  • Manual de Medicina de Família e Comunidade, Ian R, mcWhinney, 3ª edição, 2010, Artmed, Porto Alegre, RS

Share on Facebook0Email this to someoneShare on Google+0Tweet about this on Twitter0

Talvez você se interesse também por...