Orientações Médicas
Prevenção é saúde. Artigos médicos, textos e notícias.

Acne ou espinhas, Anorexia: Respostas da Doutura

Respostas da Doutora Sonia feita por usuários de Orientações Médicas, sobre:

Acne ou espinhas / Anorexia Nervosa / Hipertireoidismo / Uso da pílula anticoncepcional / Calcárea carbônica / Ovários policísticos

 

Anorexia Nervosa

As características essenciais da Anorexia Nervosa são a recusa do paciente a manter um peso corporal na faixa normal mínima associado a um temor “intenso” de ganhar peso. Na realidade, trata-se de uma perturbação significativa na percepção do esquema corporal, ou seja, da autopercepção da forma e/ou do tamanho do corpo. O termo Anorexia pode não ser de todo correto, tendo em vista que não há uma verdadeira perda do apetite, mas sim, uma recusa em se alimentar. A Anorexia Nervosa é então, um transtorno alimentar caracterizado por limitação da ingestão de alimentos, devido à obsessão de magreza e o medo mórbido de ganhar peso.

Hipertireoidismo

O hipertireoidismo é uma doença que envolve a glândula tireóide, localizada no pescoço. Os sintomas são muitos e vão desde irritabilidade, nervosismo, taquicardias (batimentos cardíacos acelerados), hipertensão arterial, exoftalmia (olhos saltado para fora), emagrecimento, etc. É uma doença importante que acomete vários órgãos e deve ser tratado o quanto antes. O tratamento geralmente é simples, na maioria das vezes com medicação e o especialista mais indicado é o endocrinologista.

Acne ou espinhas

Acne é transtorno da pele com inflamação do conjunto constituído do folículo piloso e da glândula sebácea, aparecendo como pápulas avermelhadas, comedões fechados (cistos brancos) e comedões abertos (pontos negros). O que fazer? Lavar a área afetada duas vezes ao dia, com água morna e sabonete; suspender as maquiagens oleosas, os produtos com iodo ou com álcool, e procurar descansar e dormir bem, pois o estresse é um dos aliados da acne. Não deve espremer ou apertar as espinhas ou pontos negros, pois pode aumentar a inflamação da pele, ferindo-a, ou produzindo cicatrizes. Podem ser aplicados cremes, loções ou gel com antibióticos que produzem descamação, como o ácido retinóico. Em certos casos, torna-se necessário ministrar antibiótico via oral por longos períodos, principalmente nos casos de acne profunda. Quando justificado pela gravidade da acne, pode ser ministrada isotretinoína por via oral, que apresenta bons resultados. Esse tratamento deve receber acompanhamento médico pelos efeitos colaterais que pode apresentar. Existem produtos tópicos de venda livre (como o peróxido de benzoil e o sulfeto de resorcinol) que exercem uma ação benéfica sobre a acne.

Uso da pílula anticoncepcional

O ideal é nunca esquecer de tomar a pílula no horário determinado. Para isso, tome sempre junto com uma refeição, para que possa formar o hábito e não se esquecer. Se esquecer assim mesmo, tome na hora que se lembrar, se for na hora da próxima pílula, tome as duas ao mesmo tempo. Sempre termine a cartela. Não tomar toda a cartela ou fazer uso sem intervalo pode levar a irregularidade menstrual. Em caso de esquecimento ou vômito ou diarréia (o efeito da pílula pode ser perdido nestas situações também), utilize o preservativo naquela semana, bem como nas duas primeiras semanas de início de tratamento.

Calcárea carbônica

A calcárea carbônica é o cálcio, que Hahnemann, o Pai da homeopatia, retirou das conchas das ostras para tratar as pessoas. É um excelente remédio constitucional que tem ação sobre distúrbios nutricionais, sendo, também um excelente remédio para a ansiedade.

Ovários policísticos

Ovários policísticos fazem parte de uma síndrome que pode conter diferentes sintomas como irregularidade menstrual, obesidade, acne, hisurtismo (aumento de pelos), etc. Infelizmente não se descobriu ainda a sua causa. Porém, sabe-se que é importante causa de infertilidade entre casais. Para se fazer o diagnóstico, são necessárias diferentes dosagens hormonais e ultrassonografia. O tratamento visa a correção da menstruação, da obesidade e do hirsutismo por meio de hormônios. Esse tratamento requer acompanhamento próximo do especialista.

Referências:

  • Programa de Educação a Distância de Medicina Familiar e Ambulatorial – PROFAM – 8 módulos, entre 2002 e 2003, diferentes gráficas, Argentina.
  • Medicina Ambulatorial: Condutas de Atenção Primária Baseadas em Evidências, 3ª edição, Bruce B. Duncan, Artmed, 2004
  • Medicina Interna, Harrison, 2 volumes, 8ª edição, Guanabara Koogan, 1980, Rio de Janeiro
  • Blakbook Clínica Médica, Ênio Roberto Pietra Pedroso e Reynaldo Gomes de Oliveira, 1ª edição, Blakbook Editora, 2007, Belo Horizonte
  • Guide Familial des Medecines alternatives est ládaptation française de Family Guide to Alternative Medicine, publie par The Reader’s Digest Association Limited, London, 1991.
  • Manual de Matéria Médica Homeopática, sintomas-guia e características dos principais medicamentos (clínicos e patogenéticos), Willian Boericke, 1997, Robe Editorial, São Paulo
  • Patologia do Trabalho, René Mendes, Editora Atheneu, 1995, Rio de Janeiro
  • Manual de Medicina de Família e Comunidade, Ian R, mcWhinney, 3ª edição, 2010, Artmed, Porto Alegre, RS

Comentários estão fechados.